Chuvas em Petrópolis (RJ)
Reprodução / CNN Brasil
Chuvas em Petrópolis (RJ)

Debaixo da chuva que cai na cidade serrana na manhã desta sexta-feira, parentes de vítimas da tragédia em Petrópolis ainda aguardam para reconhecerem e liberaram os corpos no Instituto Médico-Legal (IML), que fica no subdistrito de Corrêas.

Ao menos 120 pessoas perderam a vida no temporal. No entanto, até agora a Polícia Civil só conseguiu liberar 30 corpos, cerca de 25% dos 117 que já estão no instituto. Desde a última quarta-feira, pelo menos 27 pessoas já foram sepultadas no Cemitério Municipal de Petrópolis. A tragédia deixou 116 pessoas desaparecidas.

Dos 117 corpos, 77 são do sexo feminino e 40, do masculino. Vinte são de menores de idade, crianças ou adolescentes. Até agora, 57 corpos já foram identifcados, praticamente metade dos que foram levados para o IML.

A angústia, o desespero e a raiva tem dado o tom no pátio do IML, onde muitas famílias aguardam, algumas deles há dois dias. Na tarde desta quinta-feira, uma promotora do Ministério Público estadual e uma defensora pública se reuniram com agentes da Polícia Civil e cobraram agilidade no trabalho dos profissionais da instituição.

Sem informações, as pessoas estão aguardando sentadas em cadeiras colocadas debaixo de uma lona na porta da sala lilás do IML. Vez ou outra, algum parente passa mal, por conta da emoção, e é atendido por profissionais da saúde que acompanham o trabalho em outra tenda.

Leia Também

"Morreram a minha mãe, a minha filha de um ano e a minha afilhada. Liberaram o corpinho da minha pequena. Ela está no cemitério para ser velada e eu estou aqui, com o coração partido, porque tenho que liberar o corpo da minha mã . Quero enterrá-las juntas", diz uma mulher, aos prantos, sendo amparada por parentes que também acompanham no IML.

Previsão de mais chuva forte para a cidade

Meteorologistas apontam que segue a previsão de mais chuva forte para a Cidade Imperial. De acordo com o Climatempo, a Zona de Convergência do Atlântico Sul voltou a se organizar sobre o Brasil e suas áreas de instabilidade se espalham sobre algumas regiões do país, incluindo a Serra Fluminense. Com isso, o tempo fica instável com muita nebulosidade e pancadas de chuva frequentes, que podem ser fortes.


Tragédia em Petrópolis:  o dia a dia nos abrigos

De acordo com a Defesa Civil municipal, núcleos de chuva fraca se deslocam em direção a Petrópolis, e a previsão é de chuva fraca a moderada nas próximas horas. Em alguns pontos da cidade, por volta das 7h30, já chove. As tempestades devem seguir até sábado na Região Serrana, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que emitiu, na noite desta quinta, aviso vermelho de chuva intensa.

Drop here!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários