Vladimir Putin, presidente da Rússia
Reprodução
Vladimir Putin, presidente da Rússia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou como "especulação provocativa" as declarações dos Estados Unidos sobre uma possível invasão das tropas russas à Ucrânia. A declaração foi dada em reunião com o presidente da França, Emmanuel Macron, na manhã deste sábado (12).

No encontro, os dois presidentes ressaltaram a necessidade de paz para a manutenção do diálogo entre os países. Macron lembrou que um ataque prejudicaria acordos comerciais entre França e Rússia.

As declarações de Putin acontecem em meio a escalada de tensão entre russos e ucranianos. Tropas ocuparam a fronteira entre os países, o que aumentou as especulações de invasão.

Putin ainda realiza uma reunião com o presidente dos EUA, Joe Biden, neste sábado. A conversa acontecerá por telefone e deve ter caráter de apaziguar a relação entre os países.

Os Estados Unidos devem pressionar a Rússia a não tomar nenhuma medida militar contra a Ucrânia, mas Putin quer que Biden aceite a condição de não incluir os ucranianos na Otan.

Leia Também


'Histeria'

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, afirmou neste sábado (12) que as declarações dos Estados Unidos sobre uma possível invasão das tropas russas à Ucrânia são "histeria" e "alarmismo". A declaração foi corroborada pelo embaixador russo em Washington, Anatoly Antonov. 

Antonov ainda acusou os EUA de não ter provas sobre a invasão e afirmou ser essa a vontade do governo americano. 

"Frases do tipo não exprimem nada além do desejo da administração dos EUA de levar ao máximo a propaganda contra o nosso país. Washington continua a falar de ataque iminente sem dar nenhum detalhe", afirmou, em entrevista à revista "Newsweek".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários