Autoridades desconfiam que seja um caso de tráfico humano
Reprodução
Autoridades desconfiam que seja um caso de tráfico humano

A Guarda Costeira dos Estados Unidos prossegue nesta quarta-feira, 26, com as buscas por 39 pessoas desaparecidas após o naufrágio de um bote em que viajavam pela costa da Flórida, em um caso "suspeito de contrabando de pessoas".

De acordo com um comunicado, uma pessoa alertou as autoridades na terça-feira às 8h (10h no horário de Brasília), depois de resgatar um homem agarrado a uma embarcação virada, 70 quilômetros ao leste da enseada de Fort Pierce, no Atlântico.

O náufrago contou que partiu no sábado à noite das ilhas Bimini, nas Bahamas, com outras 39 pessoas. Ele disse que uma tempestade virou a embarcação na manhã de domingo. As autoridades suspeitam de um caso de "tráfico humano".

Nenhuma pessoa a bordo usava colete salva-vidas, afirmou o sobrevivente, que foi levado para um hospital da Flórida, onde recebe tratamento para desidratação e exposição excessiva ao sol. Uma imagem divulgada pela Guarda Costeira mostra o barco virado na água com um homem agarrado ao casco.

"Tripulações aéreas e de superfície da Guarda Costeira procuram ativamente por pessoas no mar. Este é um incidente suspeito de contrabando de pessoas", afirmou um comunicado da força publicado no Twitter. A operação engloba uma área que vai das ilhas Bimini, ao leste de Miami, até a enseada de Fort Pierce, mais ao norte, em uma operação prosseguiu durante a noite.

Tráfico humano

Os traficantes usam as Bahamas, um arquipélago perto da costa da Flórida, como ponto de partida para transportar pessoas, muitas delas procedentes de outros países do Caribe como o Haiti, para os Estados Unidos.

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações, quase 5 mil imigrantes haitianos trabalham legalmente nas Bahamas, mas entre 20 mil e 50 mil de seus compatriotas estão ilegalmente no país.

Leia Também

As ilhas Bimini, o distrito mais ao oeste das Bahamas e seu ponto mais próximo do continente, ficam a 217 quilômetros da enseada de Fort Pierce.

Na sexta-feira, 32 pessoas foram resgatadas de uma embarcação que naufragou a oito quilômetros de Bimini, em outra suposta operação de "tráfico humano", informaram a Guarda Costeira americana e as Forças Armadas das Bahamas.

As Bahamas, um arquipélago formado por 700 pequenas ilhas (39 delas habitadas), ficam 80 km ao sudeste da costa da Flórida, perto da Jamaica, Cuba e Haiti. O país é um ponto de trânsito para os migrantes que desejam chegar aos Estados Unidos, arriscando a vida em uma travessia perigosa pelo mar.

A Guarda Costeira americana informou no domingo no Twitter que seus barcos patrulham águas ao redor do Haiti, Porto Rico e das Bahamas para "garantir a segurança no mar".

O aumento do número de pessoas que tentam chegar aos Estados Unidos a partir do Caribe acompanha a agitação política na região.


As autoridades americanas registraram o aumento da migração a partir de Cuba nos últimos meses. Em julho, o país foi cenário de manifestações provocadas pela crise econômica e o descontentamento com o governo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários