O ex-presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, em colégio eleitoral de Tbilisi
AP
O ex-presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, em colégio eleitoral de Tbilisi

O ex-presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili, está correndo risco de vida após passar 50 dias em greve de fome. Detido por retornar ao país depois de ser exilado, ele está sem se alimentar desde o dia 1º de outubro em protesto contra a sua prisão.

Nesta quinta-feira (18), Saakashvili desmaiou durante uma reunião com seus representantes legais. O dr. Guiorgui Grigolia, que examinou o ex-presidente após o ocorrido, disse à AFP que ele deve "ser transferido sem demora para uma clínica civil." O médico identificou problemas cardíacos e neurológicos no paciente.

Fora do hospital penitenciário, os membros do Movimento Nacional Unido de Saakashvili organizaram diversas manifestações em massa, pedindo a libertação do ex-presidente e denunciando o resultado das eleições.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários