Sebastián Piñera, presidente do Chile
Cesar Itiberê/PR
Sebastián Piñera, presidente do Chile

A Câmara dos Deputados do Chile aprovou nesta terça-feira (9) a abertura do impeachment do presidente Sebastián Piñera . O motivo é o envolvimento do chefe do Executivo com a venda de uma empresa mineradora nas Ilhas Virgens, um paraíso fiscal. O caso faz parte das descobertas do Pandora Papers.

A Câmara reuniu os 78 votos necessários para a abertura do processo. Para que o impeachment avance no Senado, é preciso dois terços dos votos favoráveis ao afastamento. Caso passe nas duas casas, Piñera será retirado do cargo e ficará impossibilitado de exercer funções públicas pelo período de cinco anos.

Documentos revelados pelos Pandora Papers  revelam que Piñera teria cometido ter irregularidades ao vender a Dominga, uma empresa de mineração do presidente chileno ao empresário Carlos Alberto Délano. O negócio teria ocorrido em 2010, durante o primeiro mandato de Piñera como presidente do Chile.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários