Rodrigo Duterte também reclamou da falta de vacinas ofertadas ao seu país
Divulgação
Rodrigo Duterte também reclamou da falta de vacinas ofertadas ao seu país

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, sugeriu uma alternativa polêmica para não instaurar o "passaporte sanitário" no país. Segundo ele, se os habitantes continuarem hesitantes à imunização, poderão ser vacinados enquanto dormem. 

"O problema são aqueles que não querem ser vacinados. Procure-os na sua aldeia, vá lá enquanto estão dormindo e injete durante o sono para que possamos garantir a imunização. Se não quiserem, vamos entrar em casa deles e injetar ao cair da noite. Eu farei isso, eu liderarei a jornada", declarou.

No mesmo discurso, ele também reclamou da falta de vacinas no país. Segundo ele, no início do ano eram poucos os laboratórios que ofertaram imunizantes para as Filipinas. 

Até o dia 10 de outubro, mais de 23,1 milhões de filipinos foram totalmente vacinados contra COVID-19, enquanto cerca de 26,4 milhões de pessoas receberam sua primeira dose, informa a CNN Internacional.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários