Lava do vulcão Cumbre Vieja, na Espanha
Reprodução / TV Canarias
Lava do vulcão Cumbre Vieja, na Espanha

Há 24 dias, o  Brasil se preocupava com um improvável tsunami após o vulcão Cumbre Vieja entrar e erupção na ilha de La Palma, na Espanha. Passado o susto e temor inicial, a preocupação deu lugar ao devastador espetáculo causado pelas lavas do vulcão , que não deram trégua até o momento. A última erupção na ilha aconteceu em 1971, no Teneguía, quando sua erupção durou exatamente 24 dias.

Um estudo do Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan) apontou no dia 22 de setembro que a erupção do vulcão Cumbre Vieja poderia durar de 24 dias a 84 dias . O primeiro prazo chegou, mas não há sinais de que vá acabar tão cedo. A projeção feita pelo Involcan levava em conta dados sobre explosões anteriores na ilha de La Palma. A média de duração do fenômeno é de 55 dias.

Durante quase um mês, a lava destruiu estradas, casas, atingiu o mar e segue arrasando com tudo que encontra pela frente. Imagens gravadas por um drone acompanharam o trajeto da lava expelida pelo vulcão Cumbre Vieja e registraram o momento do magma caindo em piscinas residenciais e a transformação de quando a lava entra em contato com a água.

As lavas do vulcão neste momento seguem por três caminhos ativas. Um rumo ao mar, outro ao sul, que reduziu o ritmo, e ao norte, chegou ontem ao polo industrial de Los Llanos.

Hoje foi declarada situação de emergência na área próxima ao parque industrial de Callejón de la Gata, onde uma fábrica de cimento foi destruída em razão das lavas do Cumbre Vieja .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários