Santa Cruz de Tenerife, Ilhas Canárias
Reprodução: Redes Sociais
Santa Cruz de Tenerife, Ilhas Canárias

A ONU (Organização das Nações Unidas) identificou um grande aumento nas mortes e desaparecimentos de migrantes no mar em direção às Ilhas Canárias da Espanha , ao longo da costa da África Ocidental. Segundo a agência de migração da entidade, a OIM, tais fatos são motivos de “extrema preocupação”.

No final de agosto, o Projeto de Migrantes Desaparecidos da Organização Internacional para as Migrações (OIM),  registrou 785 pessoas, incluindo 177 mulheres e 50 crianças, que morreram ou desapareceram este ano. 

Frank Laczko, diretor do Global Migration Data Analysis Center da OIM, alertou que os números reais são provavelmente muito mais altos. “Acredita-se que naufrágios invisíveis, sem sobreviventes, sejam ocorrências frequentes nesta rota, mas quase impossíveis de verificar”, disse.

Segundo as Nações Unidas, em 2020 foram registradas 850 mortes de migrantes nesta rota - o maior número documentado de vidas perdidas em um único ano desde 2014, quando o OIM começou a coletar dados. 

Ainda, sobreviventes disseram a Organização Internacional para as Migrações (OIM) que essas viagens estão se tornando cada vez mais arriscadas. 

Uma das testemunhas sobreviveu em um navio que transportava 54 passageiros que flutuou por duas semanas - antes de virar perto da costa da Mauritânia em meados de agosto - disse à OIM que depois de três dias no mar, seu motor foi perdido e eles ficaram sem comida e água.

“As pessoas já estavam começando a morrer”, disse o sobrevivente, descrevendo os corpos “jogados ao mar” para aliviar a carga do barco, para evitar que todos morressem.

Nos primeiros seis meses de 2021, a Organização da Sociedade Civil espanhola, Caminando Fronteras, estimou que 36 barcos com destino às Ilhas Canárias desapareceram sem deixar vestígios.

Segundo a ONU, nos primeiros oito meses deste ano, 9.386 pessoas chegaram às Ilhas Canárias por mar, um aumento de 140% em relação ao mesmo período de 2020 (3.933).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários