Presidente da Rússia, Vladimir Putin
Reprodução
Presidente da Rússia, Vladimir Putin

O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira (01), que a  intervenção militar dos EUA no  Afeganistão não conseguiu nada além de tragédia, perda de vidas e mostrar que é impossível impôr valores estrangeiros a outras nações.

Segundo a Reuters, Putin estava em uma palestra para adolescentes em uma instituição educacional no extremo leste russo. Ele opinou que considera os EUA falhos ao abordarem um país que foi invadido pela União Soviética, referindo-se ao Afeganistão.

“As forças dos Estados Unidos estiveram presentes neste território durante 20 anos e durante 20 anos tentaram ... civilizar as pessoas que lá vivem, incutir as suas próprias normas e padrões de vida no sentido mais amplo possível desta palavra, inclusive no que diz respeito a a organização política da sociedade ", disse o presidente.

Na última segunda-feira, as últimas tropas dos Estados Unidos retiraram-se do Afeganistão.  O presidente dos EUA, Joe Biden, agradeceu os soldados envolvidos e classificou a operação como um "sucesso extraordinário" na noite de ontem, 31. 

A saída dos EUA se torna um impecilho para a segurança de Moscou, que vê a vizinha Ásia Central Soviética como parte de seu flanco defensivo ao sul e teme a disseminação do islamismo radical.

Você viu?

Moscou reforçou sua base militar no Tadjiquistão, que faz fronteira com o Afeganistão, e suas forças estão realizando um mês de exercícios perto da fronteira.


"O resultado são apenas tragédias e perdas de vidas para aqueles que o fizeram, os Estados Unidos, e ainda mais para as pessoas que vivem no território do Afeganistão. O resultado é zero, senão negativo em geral", afirmou o presidente russo.

Putin disse que Moscou aprendeu as lições do desastre da própria União Soviética no Afeganistão e não tem planos de enviar tropas para lá. Ele também revela que é importante levar em consideração a história, cultura e filosofia de vida de pessoas como os afegãos ao lidar com eles.

"Não é possível impor nada a eles de fora", disse Vladimir Putin.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários