Afeganistão
AP
Afeganistão

avanço dos extremistas do Talibã no Afeganistão não para de aumentar. No início desta segunda-feira (9), eles conquistaram Aibak, capital de uma província homônima, no norte do território.

Com isso, os terroristas controlam seis das 34 capitais de províncias afegãs, sendo que  cinco delas foram conquistadas desde a última sexta-feira (6). Com exceção de Qala-i-Naw, em Badghis, capturada em 7 de julho, Zaranj, Kunduz, Sar-e-Pul e Taloqan foram rendidas em apenas três dias.

O avanço dos talibãs ocorre no momento em que os Estados Unidos aceleram a retirada de suas tropas, em ação que deve ser encerrada até em 31 e agosto, e os países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) já concluíram a saída.

Assim, houve um enfraquecimento das forças oficiais em todo o território e, depois de dominar amplas áreas rurais e postos de fronteira, o Talibã avança agora para os centros urbanos.

Por conta do agravamento da situação, porém, a mídia norte-americana afirma que o Pentágono enviou alguns bombardeiros B-52 E AC-130H Spectre para tentar frear o avanço dos extremistas.

Mas, se os EUA não confirmam suas ações, a Rússia está atuando de forma menos discreta. O país realiza exercícios militares no Tajiquistão e Uzbequistão nas regiões fronteiriças do Afeganistão, a cerca de 20 quilômetros, segundo a agência estatal Tass.

Ao todo, o governo informou que há 2,5 mil oficiais envolvidos, dos quais 1,8 mil são russos, e cerca de 500 veículos e aeronaves militares. O exercício vai durar até o dia 10 de agosto e "na fase principal de exercícios, os pilotos treinarão a busca por um hipotético inimigo camuflado e atingirão objetivos que imitam ataques de homens e meios com mísseis e bombas".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários