Onda de mau tempo mata mais de 30 pessoas na Alemanha e Bélgica
Getty
Onda de mau tempo mata mais de 30 pessoas na Alemanha e Bélgica

As  fortes chuvas que atingiram a Alemanha e a Bélgica na última quinta-feira (15) já deixaram ao menos 117 mortes até o momento, sendo que 103 vítimas estavam no território alemão. O número de desaparecidos é ainda maior, já que mais de 1,3 mil pessoas encontram-se desaparecidas. A onda de mau tempo também atingiu regiões de Luxemburgo e Países Baixos, mas os danos foram apenas materiais. Holanda registrou inundações de quase dois metros. Suíça e França também foram atingidas com níveis altíssimos de enchentes.

Segundo as autoridades alemãs, há ainda cerca de 40 pessoas desaparecidas nas inundações que atingiram a área ocidental do país. As vítimas estão em diversas cidades do país, como Euskirchen, Ahrweiler, Schuld e Rheinbach e, segundo relatos, casas inteiras foram varridas pela força das águas.

Dezenas de pessoas se abrigaram nos tetos das residências para tentar escapar das inundações. O temor das autoridades, especialmente nas cidades de Wuppertal e Rhine-Sieg, é que barragens locais estourem por conta do volume das águas e, por isso, ordenaram a evacuação dos moradores.

Você viu?

A chanceler Angela Merkel , que esteve em visita oficial a Washington, nos Estados Unidos, afirmou que está "comovida pela catástrofe" que está provocando sofrimento a tantas pessoas. A informação foi repassada por seu porta-voz, Steffen Seibert, e ainda expressou suas condolências às famílias das vítimas e dos desaparecidos.

Na Bélgica , a província de Liége é a mais atingida e, segundo a governadora local, Catherine Delcourt, "há diversos desaparecidos", sem precisar um número. Além dos danos já provocados, há o temor de que o rio Mosa, que atravessa Liége e Maastricht, também pode transbordar.

Os trens que cortam a província pararam de funcionar por conta de diversos trechos inundados e interrompidos pela queda de árvores. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, se manifestou sobre a tragédia climática.

"O meu pensamento vai para as famílias das vítimas das devastantes inundações na Bélgica, Alemanha, Luxemburgo e Países Baixos e aqueles que perderam as suas casas. A União Europeia está pronta para ajudar. Os países afetados podem chamar o mecanismo da Defesa Civil da UE", afirmou a líder em sua conta no Twitter.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários