Kim Il-sung (à esq.) é considerado o pai da nação norte-coreana. Ao seu lado, o filho Kim Jong-il
MARK RALSTON
Kim Il-sung (à esq.) é considerado o pai da nação norte-coreana. Ao seu lado, o filho Kim Jong-il


Nesta quinta-feira, dia 8 de julho, é proibido falar alto ou sorrir na Coreia do Norte em respeito ao aniversário de morte de Kim Il-sung, fundador do país. A proibição existe desde 1994, quando o ditador morreu vítima de um ataque cardíaco. 

"Está proibido sorrir, levantar a voz na rua, beber álcool ou dançar porque todo o país está em luto", explica Park Yeon-min, refugiada norte-coreana e ativista, à agência EFE.

A televisão estatal norte coreana reserva o dia interio para exibir a solene cerimônia oficial em homenagem ao "eterno presidente". Filmes e documentários sobre a vida Il-sung também são exibidos para a população todo dia 8 de julho. No dia do nascimento do ditador, 15 de abril, as comemorações também acontecem.

Mas a dedicação ao "eterno presidente" não para por aí. Ainda segundo informações da EFE, a Coreia do Norte tem espalhadas por seu território 34 mil estátuas de Kim Il-sung que recebem flores em todos os feriados. Enquanto isso, o corpo do ditador embalsamado é exposto dentro do Palácio de Kumsusan, em Pyongyang.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários