Um barco de imigrantes superlotado tenta escapar da guarda costeira da Líbia no Mar Mediterrâneo em 30 de junho
Foto: Sea-Watch.org/AP
Um barco de imigrantes superlotado tenta escapar da guarda costeira da Líbia no Mar Mediterrâneo em 30 de junho

Um navio da guarda costeira da Líbia perseguiu e disparou tiros de alerta contra um barco de imigrantes no Mar Mediterrâneo , em um aparente esforço para impedi-lo de cruzar para a Europa, na última quarta-feira (30).

A marinha líbia emitiu um comunicado na noite de quinta-feira (1º) condenando “quaisquer atos que violem as normas e leis locais e internacionais” e prometeu responsabilizar os responsáveis. Ele acrescentou que o navio líbio colocou em risco a vida de imigrantes durante a perseguição.

Na quinta-feira, o grupo não governamental alemão Sea-Watch divulgou imagens filmadas de um avião que mostram a guarda costeira da Líbia perseguindo em alta velocidade um barco de madeira azul com um pequeno motor e, pelo menos, duas dúzias de pessoas a bordo.

Durante a perseguição, que ocorreu em águas internacionais na zona de responsabilidade de busca e resgate de Malta , homens uniformizados a bordo do navio líbio puderam ser vistos atirando pelo menos duas vezes em direção ao barco, com balas atingindo a água nas proximidades.

A guarda costeira da Líbia quase colidiu com o barco várias vezes.

Você viu?

Na sexta-feira, o porta-voz da Comissão da União Europeia , Peter Stano, disse que o incidente era “motivo de preocupação”, acrescentando que a comissão já havia pedido explicações ao governo líbio.

“Estamos verificando os fatos e as circunstâncias desse acontecimento e certamente acompanharemos de muito perto e pediremos explicações, mas também faremos uma investigação sobre o ocorrido”, disse Stano.

A União Europeia treina, equipa e apoia a guarda costeira da Líbia para interceptar pessoas que tentam atravessar o Mediterrâneo Central para a Europa . Se sabe que pelo menos 723 pessoas morreram ou desapareceram fazendo essa rota em barcos não navegáveis ​​até agora este ano.

Quase 15.000 homens, mulheres e crianças foram interceptados pela guarda costeira líbia e voltaram para a costa do país desde o início do ano até 26 de junho - um número recorde.

A marinha líbia também se comprometeu na declaração de “cumprir seus deveres de salvar vidas no mar e proteger a costa líbia, de acordo com as leis locais e internacionais e os padrões humanitários”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários