Protesto na Colômbia
Flickr
Protesto na Colômbia











Você viu?

De acordo com um relatório divulgado pela ONG HRW (Human Rights Watch) nesta quarta-feira (9), a polícia colombiana tem agido de forma abusiva na repressão das manifestações que acontecem no país desde o dia 28 de abril. As informações são do jornal Folha de S. Paulo .

Entidades sindicais, jovens estudantes e civis sem filiação partidária protestavam, em um primeiro momento, contra uma reforma tributária planejada pelo governo do presidente Iván Duque, que arrecadava a maior parte dos impostos da classe média, para arcar com gastos da pandemia de Covid-19 .

Os confrontos entre manifestantes e policiais já deixaram, oficialmente, 46 civis mortos e dois policiais – número questionado por associações de direitos humanos, como a Indepaz, que alega serem mais de 50 mortos , e a própria HRW, que contabiliza 68.

Embora o presidente tenha recuado com a proposta de tributação, os protestos não cessaram e a repressão aumentou. Eles começaram a pedir, então, por outros pontos, como mais empregos, melhor assistência de saúde e maior qualidade da educação.

Duque, no entanto, afirma que as manifestações são respeitadas, e que abusos e punições são atribuídos apenas a "vândalos". Ele também sugere que tem havido intervenção nos protestos a mando do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, para desestabilizar sua gestão.

No relatório da HRW, a instituição aponta relatos de violência policial , uso de armas de fogo e até mesmo abuso sexual por parte dos agentes. "Esses abusos brutais não são incidentes isolados por parte de oficiais brutos, mas estão mais relacionados a um modo sistêmico de formação dos policiais colombianos", afirmou José Miguel Vivanco, diretor para as Américas da entidade.

O documento também relata policiais disfarçados de civis e misturados a manifestantes matando quatro pessoas. Dezesseis dos mortos pela polícia foram com armas de fogo, conforme a ONG.

Por parte dos manifestantes, o relatório menciona atos de vandalismo pontuais, mas diz que "a violência contra policiais é injustificável, assim como os bloqueios de estradas que deixam cidades sem abastecimento". A HRW cobra a investigação do caso de uma oficial que foi estuprada por manifestantes, em Cali.

O governo anunciou no último domingo (6) – um mês após o início dos protestos –, um conjunto de medidas para modernizar o Ministério da Defesa e promover a "transformação integral" das forças policiais para evitar 

O relatório foi baseado em entrevistas com mais de 150 pessoas, por telefone e ao vivo. Entre elas, estão vítimas, parentes, advogados e representantes do Poder Judiciário, em 25 cidades da Colômbia. Além disso, a atual vice-presidente e chanceler do país, Marta Lucía Ramírez, também foi ouvida, que analisou relatórios médicos, policiais e fotos publicadas em redes sociais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários