Animal era usado para transportar drogas para dentro do presídio em Panamá
Panama's Prosecutor Office/AFP
Animal era usado para transportar drogas para dentro do presídio em Panamá

Na última sexta-feira (16), no Panamá , um gato foi apreendido ao tentar entrar em uma prisão com drogas embrulhadas ao redor do corpo , segundo as autoridades locais. As informações foram apuradas pelo IstoÉ.

O animal não contava com a presença de guardas e unidades policiais na parte externa do presídio Nueva Esperanza, na província caribenha de Colón, cerca de 80 quilômetros do Panamá. De acordo com o andamento das investigações, o gato foi interrompido quando chegava perto da região da prisão que abriga cerca de 1.700 pessoas.

“O animal tinha um pano amarrado no pescoço que continha duas embalagens” com “material vegetal, quatro embalagens com pó branco forradas com plástico transparente e outra com folhas”, declarou o diretor-geral do Sistema Penitenciário do Panamá, Andrés Gutiérrez.

Conforme conta Eduardo Rodríguez, ao canal Telemetro, o gato supostamente estaria transportando maconha, cocaína e crack . Os investigadores suspeitam que para levar as drogas ao presídio, animal era enganado com comida na prisão e com isso, os animais voltavam com carregando as substâncias. 

Você viu?

Segundo especialistas, as substâncias eram presas ao corpo dos animais fora da prisão ou em pavilhões dos complexos penitenciários. Após apreensão de animal, a Procuradoria Antidrogas de Colón e Guna Yala se manifestou por meio das redes sociais que havia iniciado “investigações sobre o uso de animais para a transferência de substâncias ilícitas para o Centro Penitenciário Nueva Esperanza”.

Em mensagem, imagens foram acrescentadas pela promotoria que mostram diversos pacotes com um pó branco suspeito e um gato branco com um pedaço de pano amarrado em seu corpo. Conforme o Ministério do Governo, após recolher provas, gato foi encaminhado para uma fundação de federa dos animais.

No Panamá, existem cerca de 23 prisões, com sua maioria funcionando em superlotação. As autoridades panamenhas já estavam monitorando a situação de narcotraficantes em mandar drogas para as penitenciárias usando alimentos, pombos e drones.

No ano de 2020, o país apreendeu 84 toneladas de drogas, tendo a cocaína em primeiro lugar. Já em 2019, país teve seu recorde registrado com 90 toneladas apreendidas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários