A violência já atrapalhou campanhas anteriores de vacinação no país
Saifurahman Safi/Xinhua
A violência já atrapalhou campanhas anteriores de vacinação no país

Nesta terça-feira (30), três enfermeiras que vacinavam contra a poliomielite foram assassinadas a tiros no leste do Afeganistão . O crime aconteceu um dia depois das autoridades lançarem uma campanha de imunização nacional, disseram fontes administrativas locais. As informações são da agência de notícias da AFP

As vítimas foram mortas em dois  ataques diferentes em Jalalabad, cidade frequentemente assolada pela violência. "Elas iam de casa em casa vacinando as crianças", disse Wahidullah, o chefe direto das mulheres, à AFP .

Um funcionário do escritório do governador de Nangarhar, província que tem Jalalabad como capital, confirmou os fatos. O tio de uma das vítimas, Haji Maqbool, disse que ela realizava o trabalho para ganhar um pouco de dinheiro e manter a família. "Ela foi assassinada nesta manhã a tiros enquanto vacinava as crianças", afirmou. O porta-voz do ministério da Saúde informou que a campanha foi interrompida na província temporariamente devido aos assassinatos .

Embora o vírus da poliomielite tenha sido erradicado no resto do mundo, ele continua presente no Afeganistão e Paquistão, já que a vacinação é geralmente vista com desconfiança. De acordo com a AFP , não é a primeira vez que a violência dificultou uma campanha de vacinação no Afeganistão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários