Frasco da vacina russa Sputnik V
Shamil Zhumatov/Reuters
Frasco da vacina russa Sputnik V

Na sexta-feira (29), o Parlamento da Ucrânia anunciou que aprovou um projeto de lei que as autoridades esperam que acelere o processo de aprovação de vacinas contra a covid - 19 e que proíbe o uso de vacinas produzidas na Rússia . As informações foram apuradas pelo G1. 

O governo divulgou também que está à espera de 100 mil a 200 mil doses da vacina  Pfizer e da vacina alemã  BioNTech  através do plano global Covax em fevereiro. Nenhum imunizante foi aprovado ainda na Ucrânia, porém, o governo tem a certeza que Kiev não aprovará e nem usará nenhuma vacina produzida pelos russos. Países vivem em conflito político desde de 2014. 

"Uma força política só criou alguma histeria a respeito do registro da vacina russa. Posso dizer de uma vez: vocês podem ficar histéricos por muito tempo, ninguém registrará a vacina russa no país", declarou Maksym Stepanov, Ministro da Saúde ucraniano. 

A empresa farmacêutica Biolik, apoiada por Viktor Medvedchuk, membro da oposição simpatizante com a Rússia, afirmou no início de janeiro, ter entrado com o pedido para que a vacina russa seja produzida no país. Decisão delicada, levando em consideração o histórico entre Moscou e Kiev. 

Os países vivem em conflito desde de 2014, após a região da Crimeia ser anexada com o território russo, porém a região antes era monitorada pelos ucranianos. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários