Câmeras de segurança flagraram o suspeito no dia 4 de janeiro%2C quando ele retornou à casa da vítima e exigiu mais 100 libras.
Reprodução/City of London Police
Câmeras de segurança flagraram o suspeito no dia 4 de janeiro, quando ele retornou à casa da vítima e exigiu mais 100 libras.

No Reino Unido , um homem está sendo investigado pela polícia após ter vendido a aplicação de uma vacina falsa contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) por 160 libras (cerca de R$ 1,1 mil). As informações foram dadas pelos jornais The Mirror e The Guardian .

A vítima do golpe, uma mulher de 92 anos , disse que o suspeito foi até a sua casa, em Londres, e se apresentou como funcionário do NHS (Sistema Nacional de Saúde). O episódio ocorreu no último dia 30 de dezembro.

O homem disse que o valor de 160 libras era exigido para a aplicação do imunizante e seria posteriormente reembolsado pelo serviço de saúde.

A mulher acreditou que o suspeito era um funcionário do NHS e recebeu uma dose da vacina falsa.

Depois do ocorrido, no dia 4 de janeiro, a vítima recebeu outra visita da mesma pessoa e teve que pagar mais 100 libras (cerca de R$ 730).

Na ocasião, uma câmera de segurança conseguiu flagrar o suspeito , que será interrogado por investigadores.

"Isso é um ataque nojento e totalmente inaceitável a uma cidadã que não será tolerado", afirmou o detetive Kevin Ives.

Ainda não se sabe qual substância foi aplicada, mas a idosa fez exames em um hospital local e não apresentou sintomas. Os médicos não identificaram nenhuma doença ou problema de saúde que possa ser uma consequência do falso imunizante.

Um porta-voz do governo esclareceu que o serviço de saúde  não cobra pela vacina e nem pede informações bancárias das pessoas atendidas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários