Medidas mais restritivas no Reino Unido para conter avanço da Covid
Reprodução
Medidas mais restritivas no Reino Unido para conter avanço da Covid

O governo do Reino Unido  aumentou as restrições no país nesta quarta-feira (30). A partir da próxima quinta-feira (31), véspera de ano novo, três quartos da população entrarão em confinamento total.

Cerca de 44 dos 66 milhões de britânicos ficarão na fase 4, que determina que as saídas de casa estão permitidas apenas saídas para estudar e se exercitar ao ar livre. Serviços não essenciais foram fechados, e restaurantes e bares só podem funcionar para viagem.

O número de pessoas hospitalizadas, acometidas com o novo coronavírus (Sars-Cov-2) já é maior do que no primeiro pico do vírus, em abril. Segundo Matt Hancock, secretário de Saúde do país, 21 mil britânicos estão internados.

"Infelizmente, essa nova variante está se espalhando pela maior parte da Inglaterra.", declarou Hancock. "E podemos ver o impacto que isso está tendo - a ameaça desse vírus à vida é real, e as pressões sobre o NHS(sistema de saúde pública) também são reais.", finalizou.

O secretário de saúde inglês se refere a nova variante do coronavírus , surgida após mutações, encontrada pela primeira vez no próprio Reino Unido, e que, segundo autoridades sanitárias, apesar de não haver evidências de que seja mais agressiva, ela pode ser até 70% mais transmissível , o que leva a mais pessoas a se contaminarem, e consequentemente, pressionar a capacidade dos hospital em atender a todos.

Na última terça-feira (29), o Reino Unido registrou 53 mil novos casos e 981 mortes em decorrência da Covid-19. Desde o início da pandemia, a nação já registrou cerca de 2,4 milhões de casos, e 72 mil óbitos, sendo o 6º no mundo com a maior mortalidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários