Queimadas no Cerrado brasileiro
Agência Brasil
Queimadas no Cerrado brasileiro

A Organização das Nações Unidas (ONU) "excluiu" o Brasil de uma cúpula mundial que se reúne neste final de semana para tratar de mudanças climáticas . A reunião será realizada de forma virtual por conta da pandemia de Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O episódio é uma das piores derrotas diplomáticas do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Entre as nações convidadas estão os Estados Unidos, México e Rússia.

Ao todo, mais de 80 líderes mundiais foram convidados a discursar na Climate Ambition Summit. O critério definido para a escolha foram os chefes de Estado que apresentaram metas ambiciosas para cumprirem o compromisso de zerar as emissões de carbono até a metade do século 21, previsto no Acordo de Paris.

Nas Américas, Uruguai, Argentina, Colômbia, Peru, Belize, Cuba, Costa Rica, Equador, Jamaica, Guatemala, Honduras, Panamá e Canadá ganharam uma cadeira no palco virtual do evento.

Os países da União Europeia e os grandes poluidores asiáticos, como a China, também estão entre os convidados do evento.

O secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, aponta que a rejeição ao governo brasileiro em um dos mais importantes eventos internacionais sobre mudanças climáticas acontece logo após o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciar a nova meta climática do Brasil no Acordo de Paris.

Essa nova definição permitirá ao país chegar a 2030 emitindo 400 milhões de toneladas de gases do efeito estufa a mais do que o previsto na meta original, de acordo com uma análise do Observatório do Clima, rede de 56 organizações da sociedade civil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários