Salisu diante do tribunal de Abuja
Reprodução
Salisu diante do tribunal de Abuja


Um policial da Nigéria, identificado como Kabiru Salisu e que é acusado de homicídio, ameaçou um repórter durante uma audiência judicial na segunda-feira (30). Comissário assistente da polícia, ele foi levado perante um tribunal independente sobre seu possível envolvimento no assassinato de um homem chamado Emmanuel Ephraim, em 2017.


Antes de sua explosão repentina , Salisu negou a participação de sua equipe na operação conjunta que tirou a vida da vítima. "Recebi uma chamada de socorro através de um walkie-talkie que ladrões armados estavam operando na rua Albatim (em Calabar). Mandei meus meninos em patrulha naquele dia para verificar e eles me avisaram que nada aconteceu."

O corpo sem vida de Ephraim, cheio de balas , foi levado para sua delegacia logo depois do crime. Narrando como seu irmão foi morto, Paul Effiong disse ele estava a caminho da igreja em 17 de junho de 2017, quando foi morto por homens da divisão policial de Salisu.

Você viu?

O policial, então, passou a ser questionado pelo advogado do tribunal, China Obiagwu e começou a perder a calma . "Eu não vim aqui para responder às suas perguntas." Foi em meio a respostas semelhantes que um repórter, que trabalhava com a Comissão Nacional de Direitos Humanos (NHRC), se aproximou de Salisu para tirar uma foto melhor dele.

"Vou destruir essa câmera se você não...", disse o suspeito ao microfone enquanto se inclinava para frente, brandindo os dedos para passar sua mensagem ao repórter que estava perto dele.

Enfurecido com as declarações do policial, um membro do painel o chamou à ordem. "Você está nos ameaçando ? Por que você está levantando sua voz? Estamos aqui por causa de uma possível brutalidade policial e você acabou de exibir algo parecido para o mundo", disse John Aikpokpo-Martins.

Salisu pareceu se acalmar, ao mesmo tempo que o tribunal decidiu adiar a audiência para 15 de dezembro.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários