.
Jon Cherry/Divulgação
Local de votação em Louisville


Uma coalizão de funcionários federais e estaduais dos EUA soltou um comunicado, no qual afirma que a "eleição presidencial foi a mais segura da história americana", sem nenhuma evidência de que os votos foram comprometidos ou alterados , oferecendo o repúdio mais claro às  alegações de fraude de Donald Trump .


Mesmo assim, quase uma semana após o democrata Joe Biden ser declarado vencedor , Trump continua a se recusar a aceitar a derrota e a impedir uma transição de poder ordeira. Em uma entrevista a um jornal na sexta-feira, ele insistiu sem evidências que a eleição foi roubada dele e que seus quixotescos desafios legais serão bem-sucedidos.

"Embora saibamos que há muitas reclamações infundadas e oportunidades de desinformação sobre o processo de nossas eleições, podemos garantir que temos a maior confiança na segurança e integridade de nossas eleições, e você também deveria. Quando você tiver dúvidas, recorra aos funcionários eleitorais como vozes de confiança enquanto administram as eleições", afirmou a Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura em um comunicado.

A declaração foi tuitada por Chris Krebs, o diretor da agência .

Krebs tem se manifestado no Twitter, garantindo repetidamente aos americanos que a e leição foi segura e que seus votos seriam contados. "América, temos confiança na segurança do seu voto, você também deveria", escreveu ele.

As autoridades que assinaram a declaração disseram não ter nenhuma evidência de que qualquer sistema de votação tenha apagado ou perdido votos, tenha mudado de votos ou esteja de alguma forma comprometido.

Ainda afirmaram que todos os estados com resultados próximos possuem fichas em papel, o que permite a recontagem de cada voto, se necessário, e "a identificação e correção de eventuais erros ou erros".

"A eleição foi a mais segura da história americana. Neste momento, em todo o país, os funcionários eleitorais estão revisando e checando todo o processo eleitoral antes de finalizar o resultado", acrescentou o comunicado.

A mensagem oferece um novo golpe para a credibilidad e das alegações infundadas de Trump de fraude e problemas generalizados que ele insiste que ainda podem inclinar a eleição a seu favor.

Biden, por sua vez, continua recebendo ligações de parabéns de todo o mundo. Católico, ele falou com o Papa Francisco nesta quinta-feira (12). Sua equipe de transição disse, em um comunicado, que o presidente eleito agradeceu a Francisco por "estender bênçãos e dar os parabéns".

    Veja Também

      Mostrar mais