Biden
Reprodução/Twitter
Projeções da apuração apontam que Biden já atingiu a marca de 290 delegados

Nesta sexta-feira (6), horas após garantir a liderança no estado da Geórgia , Joe Biden acaba de assumir a primeira posição também na Pensilvânia. Caso as posições se mantenham, o candidato democrata será o novo presidente dos EUA.

Segundo informações da Associated Press, a apuração já soma 98% das urnas e aponta que Biden chegou a 3.295.319 votos, contra 3.289.725 de Trump , o que representa uma vantagem de 0,08% percentual.

O republicano vinha liderando durante quase toda a apuração, mas Biden passou à frente graças ao apoio massivo obtido em áreas urbanas como a Filadélfia, onde quase metade da população é negra. No condado homônimo, o candidato democrata tem 80,8% dos votos, contra 18,3% de Trump.

Biden também apresenta bom desempenho no condado de Allegheny (58,7% a 39,7%), onde fica o segundo município mais populoso do estado, Pittsburgh.
Vencer na Pensilvânia é o único caminho para Trump ser reeleito, mas os votos que ainda não foram apurados são provenientes sobretudo de redutos democratas.

Nas últimas horas, o democrata também virou a disputa na Geórgia, feudo republicano desde 1996 e que garante 16 votos no colégio eleitoral. Além disso, lidera em Nevada, que reúne seis delegados. As possibilidades de vitória de Trump passam por uma cada vez mais improvável combinação que inclua a reconquista tanto da Pensilvânia quanto da Geórgia e uma virada em Arizona ou Nevada.

Até o momento, o democrata soma 264 votos. Com um total de 20 votos no Colégio Eleitoral da Pensilvânia e mais os 16 advindos da Geórgia, Biden atingiria um total de 300 delegados, ultrapassando a marca "mágica" de 270, definida em projeções como o número a ser atingido para que um dos candidatos seja considerado vencedor.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários