manifestantes
LINDSEY WASSON / REUTERS
Quatorze manifestantes foram detidos em Minneapolis e oito em Seattle

Entre a noite da eleição e a manhã desta quarta-feira (04), manifestantes entraram em confronto com a polícia em ao menos seis cidades dos EUA . Segundo relatos, mais de 20 pessoas foram detidas à medida que aumentam a tensão social, incertezas sobre a apuração e ameaças de litígio. As informações são do jornal O Globo.

Conforme o portal, em Minneapolis, no estado de Michigan, treze mulheres e um homem foram presos depois de protestarem pelas ruas da cidade, pichar prédios locais e disparar fogos de artifício, sendo que, alguns deles foram supostamente dirigidos à polícia. De acordo com o porta-voz da polícia, John Elder, o grupo também parece ter provocado incêndios nas proximidades.

Segundo o Minneapolis Star Tribune, o grupo de manifestantes carregava uma placa escrito "Os EUA acabaram" e protestando também contra a brutalidade policial antes das prisões. Eles foram acusados de “provável causa de tumulto”, e uma das mulheres foi apontada por agressão de quarto grau.

Em Portland, no Oregon, mais de 300 manifestantes foram às ruas protestar e, conforme as autoridades policiais, alguns deles carregando o que pareciam ser rifles e pistolas. 

Já no centro de Los Angeles, na Califórnia, a polícia declarou uma aglomeração ilegal, enquanto os manifestantes tentavam bloquear a Rodovia Interestadual 10. No local, as autoridades também encontraram um homem com ferimentos na cabeça, ao responder a uma denúncia de tiros disparados e de uma possível facada.

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários