FBI investiga casos de
Reuters
FBI investiga casos de "supressão de voto"

O FBI está investigando uma série de ligações automáticas pedindo a  eleitores estadunidenses que fiquem em suas casas nesta terça-feira (3), último dia da eleição.

Autoridades estaduais e locais dos EUA têm alertado sobre pelo menos duas ações coordenadas de chamadas automatizadas.

Segundo a CNN , um de seus funcionários da região de Atlanta recebeu uma dessas ligações, e um dos organizadores da eleição no estado de Nabraska está alertando eleitores para desconsiderar o telefonema. Ainda de acordo com a emissora, o número de origem parece ser falso, indicando que o responsável pelas ligações alterou os dados.

De acordo com um oficial sênior da Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura (CISA), área dentro do FBI, a ação se trata de uma "intimidação ao eleitor, uma tática de repressão".

"Fique atento às pessoas que estão tentando te intimidar, minar sua confiança, mas mantenha a calma e vá votar", disse o funcionário sênior da CISA.

O voto nos Estados Unidos não é obrigatório, e um dos maiores desafios dos candidatos é motivar os eleitores para saírem de casa. No mesmo sentido, tem se tornado cada vez mais comum que grupos partidários que busquem desestimular potenciais eleitores adversários a irem até as urnas, seja de forma oficial, com exigências que dificilmente podem ser cumpridas, ou com esquemas de intimidação. O problema é conhecido nos EUA como  "supressão de voto".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários