Alberto Fernandez e Bolsonaro (twitter)
Reprodução Twitter @sebastianarcher
Alberto e Bolsonaro


Diante da confirmação de que o presidente brasileiro Jair Bolsonaro testo positivo para o coronavírus, seu colega argentino, Alberto Fernández, enviou uma carta para expressar seu desejo de uma rápida recuperação e solicitar que extremo cuidado fosse tomado no país vizinho.

"Com muito pesar, soube que ele foi afetado pelo COVID-19. Quero expressar meus desejos de que ele se recupere muito em breve", começou o presidente.

A carta possui quatro parágrafos, e Fernández analisou que "o perigo dessa pandemia se manifesta nos níveis de contágio. Esse vírus não faz distinção entre governantes e governados. Estamos todos ameaçados e é por isso que os cuidados devem ser extremos".


Usando de objetividade, destacou a necessidade de se cuidar, disse o presidente argentino, foi entendida pelos "povos que enfrentam essa tragédia com integridade e responsabilidade". Por esse motivo, sustentou que "nesta hora difícil" receba  saudação e solidariedade como todos os cidadãos do Brasil.

A assinatura da carta não é menos notável: "Sinceramente ", como o livro de sua vice-presidente Cristina Kirchner, "Alberto Fernández", escrito com uma caneta azul.


    Veja Também

      Mostrar mais