Curandeiro foi diagnosticado com Covid-19 e morreu
Reprodução / Imagem ilustrativa
Curandeiro foi diagnosticado com Covid-19 e morreu

Um homem que promovia o "exorcismo do coronavírus" ao beijar a mão de doentes morreu de Covid-19, disseram no fim de semana autoridades da cidade de Ratlam, em Madhya Pradesh, na Índia.

Leia mais:
Covid-19: Estado de São Paulo registra mais 113 mortes e chega a 10.694
Rio ultrapassa marca de 5 mil mortes por Covid-19 no domingo
Mesmo superlotados, hospitais federais fecham leitos por falta de profissionais

O curandeiro infectou ao menos 20 pessoas. Ele testou positivo para Covid-19 em 3 de junho, morrendo no dia seguinte. Agentes da Saúde entraram em contato com dezenas de pessoas que estiveram como o curandeiro , nas últimas semanas, e realizaram testes, afirmou o jornal indiano " Times of India ".

A identidade do homem ainda é um mistério. Algumas fontes o apontam como um  sadhu (homem sagrado no hinduísmo ) especializado em ioga tântrica . Outras disseram que se tratava de um muçulmano, identificado como Aslam, que se promovia com poderes especiais.

Autoridades indianas já identificaram outros 29 ocultistas envolvidos em " exorcismo do coronavírus " e os colocaram em quarentena. Esses curandeiros geralmente sopram na água que fazem seus seguidores beberem.

Isto aumenta a chance de infecção , pois o coronavírus é transmitido principalmente de pessoa para pessoa por meio de pequenas gotículas do nariz ou da boca . A Índia já registrou 299 mil casos de Covid-19, com 8,5 mil mortes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários