Rússia
Pixabay/Michel van der Vegt
Após críticas de manipulação governo russo revisou dados da cidade de Moscou

Após receber diversas críticas da imprensa e da comunidade internacional , as autoridades de Saúde de Moscou , capital da Rússia , revisaram os números de mortes causadas pela pandemia do Covid-19 ao longo do mês de abril, o que fez o total mais do que duplicar: agora, são 1.561 óbitos confirmados, valor muito maior do que os 639 anteriores.

Leia também: “Queria meu lugar”, diz Joice após Carlos postar vídeo dela apalpada por homem

Segundo informações da BBC, o Departamento de Saúde de Moscou informou que o novo levantamento leva em conta até os casos mais "controversos ou duvidosos" sobre o real motivo dos óbitos. A divulgação acontece no dia em que o país registrou a mais alta taxa de novas mortes diárias desde o início da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), com 232 óbitos.

Ainda de acordo com a publicação, o valor teria sido revisto pelas autoridades de Saúde após análises realizadas pós-morte de muitas das vítimas. Ao todo, 756 pessoas que morreram por outras causas em abril tiveram esse resultado revisto após testarem positivo para o Covid-19.

Mesmo com a nova metodologia, que deve aumentar também o número de mortes causadas pela doença no restante do país, a taxa de mortalidade em Moscou segue abaixo de 3%. Entretando, as autoridades acreditam que esse valor deve subir quando os dados de maio forem inseridos na conta.

Até o momento, a Rússia registra um total de 387.623 casos confirmados da doença, o que coloca o país na terceira posição entre os mais atingidos, atrás apenas de EUA e Brasil , além de um total de 4.373 mortes, número que são bastante criticados pela imprensa, que acusa o governo de omitir os dados verdadeiros.

Leia também: Bolsonaro tem reprovação de 50% na gestão da crise da Covid-19, diz Datafolha

Entretando, o presidente Vladimir Putin afirma que o alto número de infecções se deve a testagem em massa realizada no país - ao todo, mais de 10 milhões de pessoas já foram testadas para a Covid-19 - e que isso estaria garantindo a manutenção do baixo número de fatalidades.

    Veja Também

      Mostrar mais