Donald Trump
Shealah Craighead/Official White House
Twitter recomendou que usuários checassem postagens de Trump sobre as eleições presidenciais.

Depois de ter duas postagens no Twitter marcadas como 'duvidosas', o presidente dos Estados Unidos , Donald Trump, disse, nesta quarta-feira (27), que irá regular ou fechar as mídias sociais, que, segundo o mandatário, "silenciam totalmente as vozes conservadoras".

Leia também: Morte de homem negro por policiais nos EUA gera protestos

Através de seu perfil no Twitter, Trump afirmou que não irá deixar as plataformas de mídias sociais silenciarem os conservadores, dizendo que, em 2016, tal tentativa já havia acontecido. Confira o tuíte do mandatário:


"Os republicanos sentem que as plataformas de mídia social silenciam totalmente as vozes conservadoras. Vamos regular fortemente, ou fechá-las, antes que possamos permitir que isso aconteça. Vimos o que eles tentaram fazer e falharam em 2016. Não podemos deixar uma versão mais sofisticada disso", afirmou Trump.

Além disso, o presidente acusou o próprio Twitter de tentar influenciar as eleições presidenciais de 2020 e atacou a rede social. "O Twitter está sufocando completamente a liberdade de expressão, e eu, como presidente, não vou permitir que isso ocorra!", afirmou Trump, que também chamou os veículos de imprensa de " fake news ".

Posts 'duvidosos'

Na última terça-feira (26), Trump teve duas postagens marcadas como duvidosas. Na marcação, o Twitter alertava para a presença de informações possivelmente falsas e recomendou que os usuários checassem o conteúdo da postagem.

Leia também: Itália: província de Trapani é a 1ª a decretar término da pandemia de Covid-19 

Nas publicações, Trump sugeriu que existem fraudes no envio das cédulas eleitorais aos cidadãos americanos e disse que "caixas de correio serão roubadas, as cédulas serão falsificadas e até impressas ilegalmente e assinadas de forma fraudulenta". 

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários