kid
Pixabay/Creative Commons
"Esta crise joga por terra anos de progresso no bem-estar das crianças", diz em comunicado o fundador e presidente da ONG, Marc Dulleart

Os direitos das crianças ja são "gravemente afetados" pela crise da Covid-19 em todo o mundo. Há o aumento das estatísticas de trabalho forçado e casamento de menores de idade. É o que afirma um grupo de estudiosos da ONG holandesa KidsRights, com sede em Amsterdã.

A instituição já calcula que milhões de crianças caíram na pobreza extrema por causa do surto, que deixou os governos com pouco dinheiro para saúde e educação para os jovens.

Brasil: casos de Covid-19 podem ser sete vezes maiores do que números oficiais

"Esta crise atrasa os anos de progresso alcançado no bem-estar das crianças", disse o fundador e presidente Marc Dullaert ao lançar sua pesquisa anual. "Portanto, é necessário mais do que nunca um forte foco nos direitos das crianças."

A suspensão das campanhas de vacinação para crianças também aumentou o risco de mortalidade infantil. E outros milhões de crianças que normalmente dependiam de refeições escolares ficaram sem ter uma alimentação balanceada.

Máscaras de pano podem bloquear até 99% das partículas de saliva, diz estudo

Segundo a ONG, a suspensão das campanhas de vacinação contra o sarampo em 23 países já afetou mais de 78 milhões de crianças menores de 9 anos.

Dispensar uma atenção especial aos direitos das crianças é "mais necessário do que nunca", assinala Dulleart.

OMS faz novo alerta a países que divulgam ações de flexibilização

O alerta da ONG veio quando o chefe de emergências da OMS, Mike Ryan, falou sobre uma potencial segunda onda de infecções a qualquer momento no mundo. 

“Não podemos fazer suposições de que, apenas porque a doença está em declínio, ela continuará em declínio e ainda temos alguns meses para nos preparar para uma segunda onda. Podemos ter um segundo pico nesta onda”, disse Ryan.

    Veja Também

      Mostrar mais