trump
Agência Brasil
Trump classificou como "injustiça" a ausência das casas de culto no rol das atividades essenciais

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que igrejas, sinagogas e mesquitas se tornarão serviços essenciais no país. A inclusão permitirá que os centros religiosos funcionem apesar das medidas de distanciamento social durante a pandemia.

O presidente ainda afirmou que a exclusão desses estabelecimentos seria uma "injustiça" com as casas de culto, a mencionou o fato de que alguns governadores consideraram essenciais as lojas de bebidas e clínicas de aborto.

Leia mais: 17% da população de Londres contraiu a Covid-19, diz estudo

O presidente norte-americano também afirmou que poderia "substituir os governadores" caso os estados não publiquem as devidas recomendações de abertura segura desses locais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários