Suédia tem números discrepantes de morte por milhão de habitantes em relação aos países vizinhos
Reprodução
Suédia tem números discrepantes de morte por milhão de habitantes em comparação aos países vizinhos

A suécia registrou 10,5 mil mortes no mês de abril, o maior número desde o ano de 1993. Em meio à pandemia, o país é um dos poucos a não adotarem políticas rígidas de isolamento social.

Do total de mortes, 3.743 foram confirmadas como motivadas pela Covid-19. O número de mortes corresponde a 30% a mais do que a média histórica entre 16 de março e 3 de maio.

Veja também: Tabagismo e coronavírus é combinação catastrófica, diz Fundação do Câncer

Os números de mortes na Suécia são discrepantes em relação aos países da mesma região. Na Dinamarca, o índice de mortos pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) por 100 mil habitantes é de 9,27. Enquanto na Suécia é de 36,64.

Leia mais: Em São Paulo, rede particular de saúde tem 80% das UTIs ocupadas

O motivo seria que a Suécia não impôs medidas severas de isolamento social. O país europeu apenas echou instalações esportivas, proibiu aglomerações com mais de 50 pessoas e visitas a asilos.

    Veja Também

      Mostrar mais