China
Aly Song / Reuters
China, Austrália, Reino Unido e diversos países da União Europeia registram redução nas emissões

Países que adotaram o lockdown para conter o novo coronavírus (Sars-CoV-2) estão colhendo mais do que a redução de mortes causadas pela doença. As emissões de dióxido de carbono e outros gases tóxicos caíram 17% em todo o mundo em abril, na comparação com o mesmo período em 2019.

LEIA MAIS: Sem isolamento, Suécia registra recorde de mortes desde 1993

Os melhores resultados foram atestados por Reino Unido e Austrália, onde as emissões de gases tóxicos caíram até 31%. “É uma queda considerável, mas ao mesmo tempo, 83% das emissões globais continuam. Isso mostra como é difícil reduzir a quantidade de gases tóxicos , mesmo com mudanças de comportamento”, afirma Corinne Le Quéré, professora de mudanças climáticas da Universidade de East Anglia, na Inglaterra.

Os níveis de emissão devem subir conforme as atividades normais forem retomadas, mas em algumas localidades, há a expectativa de que o nível continue baixo. Segundo especialistas, trata-se da maior redução na emissão de gases tóxicos desde a Segunda Guerra Mundial.

    Veja Também

      Mostrar mais