europa
Reprodução
Continente europeu estuda a possibilidade de reabertura para o turismo



Na Europa, alguns países estão planejando como será o verão após o fim dos bloqueios causados pela pandemia de Covid-19. Nações como Itália, França e Espanha permanecem cautelosas e devem investir no turismo doméstico, enquanto a Grécia, por exemplo, quer abrir suas portas a partir de julho. Outros países europeus também estão se movendo para salvar suas indústrias de turismo, que representam cerca de 10% do PIB , informou The Guardian.

Na França, as pessoas geram cerca de 56 bilhões de euros em receitas de turismo, ajudando a sustentar mais de dois milhões de empregos. Mas cerca de 95% dos hotéis estão fechados desde março. Numa tentativa de reabri-los gradualmente, o primeiro-ministro da França, Edouard Philippe disse que os residentes poderão sair de férias a partir de julho, mas apenas dentro do país.

Na Itália, o governo aprovou um decreto que permitirá viagens de ida e volta do exterior a partir de 3 de junho. Lojas e restaurantes em todo o país estão se preparando para reabrir sob rígidas regras de distanciamento social e higiene. As autoridades nacionais de saúde monitorarão a situação para garantir que as infecções sejam controladas, segundo o decreto.

Pandemia no mundo: China coloca em quarentena 8 mil pessoas no nordeste do país

Já as regiões da Espanha estão emergindo do bloqueio de formas diferentes. Alguns hotéis, em determinadas áreas, receberam permissão para reabrir - exceto áreas comuns -, mas poucos retomaram os negócios por falta de clientes. As praias poderiam reabrir em meados de junho, mas resta ver como o distanciamento social será imposto .

Por fim, a Grécia é o país mais propenso à reabertura . Ele representa um quinto da força de trabalho empregada no turismo, quase o dobro da média da União Europeia, com o setor ainda sendo o maior contribuinte para suas economias. A previsão é que os gregos tenham as medidas afrouxadas a partir de 1º de julho


    Veja Também

      Mostrar mais