jilin
Reprodução/Twitter
Policiais, em trajes de proteção, estavam de guarda do lado de fora de uma estação de trem em Jilin



Autoridades da China, de olho num possível cenário da volta do coronavírus, decidiram pôr 8 mil pessoas em quarentena no nordeste do país. Além disso, as medidas de bloqueio forem reinseridas, mesmo quando outras partes afrouxam ainda mais as restrições.

Segundo reportagem da CNN, os habitantes de Jilin estão proibidos de deixar a cidade, como teria informado a mídia estatal, depois que uma série de infecções foi relatada no local lá e em Shulan, cidade vizinha. 

Acompanhe pelo mundo: Basílica de São Pedro será reaberta, mas Papa pede responsabilidade

Em Jilli, foram rastreados quase 700 contatos de pacientes com coronavírus por meio de teste, ao mesmo tempo em que as autoridades localizaram mais de 1.000 contatos e, aproximadamente, 6.500 pessoas  com alto risco de infecção.

O país asiático já contabilizou cinco novas infecções no último sábado (16), sendo três delas transmitidas localmente em Jilin e duas do exterior. No total, a China tem mais de 89 mil casos e 4.634 óbitos .


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários