Ele disse que nenhuma decisão final foi tomada ainda e os fundos ainda estão congelados
Reprodução
Ele disse que nenhuma decisão final foi tomada ainda e os fundos ainda estão congelados


O presidente dos EUA, Donald Trump, disse, neste sábado (16), que está considerando restaurar  parte do financiamento à Organização Mundial de Saúde (OMS), depois que a Casa Branca congelou as contribuições dos EUA para a agência internacional no mês passado, apesar das críticas generalizadas de líderes globais e democratas no Congresso que vêem a medida como perigosa.

Trump escreveu em um post no Twitter que os pagamentos podem ser 10% do que os Estados Unidos historicamente pagaram à OMS, "correspondendo a pagamentos muito mais baixos na China". Ele disse que nenhuma decisão final foi tomada ainda e os fundos ainda estão congelados.

Leia mais: Inquérito sobre Trump suspender o financiamento à OMS é lançado

Você viu?

Os EUA cortaram fundos para a OMS em abril, depois que Trump disse que a organização cometeu erros que "causaram tanta morte" em meio à pandemia da Covid-19. Ele disse que uma revisão das ações da OMS seria conduzida e que "uma das decisões mais perigosas e caras da OMS" era sua oposição às restrições de viagem que ele impôs à China e a outros países no início do surto.

A OMS pediu a outros países que preenchessem as lacunas de financiamento deixadas pela suspensão de fundos dos EUA para ajudar a apoiar sua resposta à pandemia.

Nos EUA, os democratas da Câmara disseram que o corte de financiamento de Trump inibiria a resposta global ao coronavírus. Eles também contestaram a legalidade da decisão, argumentando que Trump não pode retirar dinheiro já apropriado pelo Congresso sob sua autoridade constitucional. O Congresso reservou US$ 122 milhões para a OMS no ano fiscal de 2020.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários