Papa
Reprodução/Vatican News
"Não devemos rezar uns contra os outros", afirmou o Papa Francisco

O papa Francisco pediu orações de todas as religiões nesta quinta-feira (14) para a humanidade enfrentar o atual momento de luta contra a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Leia também: Zambelli afirma em depoimento que "trabalharia" para indicar Moro a vaga no STF

"O Alto Comitê para a Fraternidade Humana das Nações Unidas criou hoje um dia de orações e jejum para pedir a Deus misericórdia e piedade neste momento trágico da pandemia. Somos todos irmãos. Francisco de Assis dizia 'todos irmãos' e, por isso, homens e mulheres de todas as confissões religiosas se unam hoje em oração e na penitência para pedir a graça da cura desta pandemia", disse o  Papa durante a missa realizada na Casa Santa Marta.

No entanto, apesar da urgência do momento, o Pontífice afirmou que a sociedade age de maneira "inconsciente" para outras situações tão sérias quando essa.

Segundo o Papa, o novo coronavírus "chegou como um dilúvio" porque "não esperávamos" por ele, mas "há outras pandemias e nós não percebemos, ficamos inconscientes perante às tragédias".

"Há pandemia da fome, onde nos quatro primeiros meses desse ano morreram 3,7 milhões de pessoas. Essa oração de hoje nos faz pensar nas outras pandemias: fome, guerras, crianças sem educação escolar. Que Deus pare essas tragédias", afirmou durante a homilia.

Leia também: Prefeito Bruno Covas é hospitalizado em São Paulo

O líder católico destacou que pedir oração de todas as crenças não é um "relativismo religioso" porque o "Pai é de todos".

"Cada um reza como sabe, como pode, como recebeu da sua própria tradição. Não devemos rezar um contra o outro. Que o Senhor tenha piedade de nós e pare essa pandemia . Hoje é um dia de fraternidade, um dia de orações", concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários