México está com falta de cerveja após paralisação das fábricas
SXC
México está com falta de cerveja após paralisação das fábricas


Com a produção de cerveja prejudicada por causa das medidas adotadas para combater a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, mais de 100 mexicanos morreram após o consumo de álcool pirata. As autoridades iniciaram investigações para tentar rastrear os fornecedores.

A brecha para esse comércio ilegal foi aberta assim que fabricantes de cerveja interromperam suas produções. A atividade foi classificada como não essencial pelo governo do México, como medida para evitar aglomerações nessas fábricas, que têm muitos funcionários e grande circulação de pessoas.

Leia também: Papa compara pandemia a "dilúvio" e pede união de orações e religiões

Em algumas regiões, a medida causou, rapidamente, uma grande escassez de cerveja. Com isso, muitas pessoas passaram a comprar bebidas alcoólicas de origem desconhecida. Segundo especialistas, as mortes foram causadas pela presença de substâncias perigosas, como o metanol.

Os óbitos começaram a ser registrados ainda no inicio do mês. Segundo apurações das autoridades mexicanas, o número teve um aumento considerável após o dia das mães, no último domingo (10). Um dos locais mais atingidos é a cidade de Chiconcuautla, noo estado de Puebla, com 20 mortes registradas até a última quarta-feira. O governo local confiscou 200 litros de álcool no município.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários