Palermo
Reprodução/Google Earth
Prisões aconteceram na cidade de Palermo

A polícia prendeu nesta terça-feira (12) 91 pessoas pertencentes a dois clãs mafiosos "históricos" da cidade de Palermo, na Itália .

Leia também: Covid-19: teste em restaurante mostra velocidade de propagação do vírus; assista

Entre os detidos, estão chefes, subordinados e agiotas das máfias Ferrante e Fontana. Outros clãs , como os Acquasanta e os Arenella também foram atingidos pela operação da Guarda de Finanças de Palermo.

De acordo com as autoridades, os dois clãs palermitanos estavam operando em Milão, na região da Lombardia, em uma tentativa da máfia de tirar proveito da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) para se infiltrar na economia italiana.

A Guarda de Finanças afirmou que a crise econômica no país era "um contexto muito favorável para impulsionar os planos criminais dos clãs".

A investigação, que dividiu as duas "famílias" proeminentes da Cosa Nostra de Palermo, revelou os interesses dos clãs nos concursos e contratos dos estaleiros de Palermo , das atividades do mercado de frutas e legumes e do gerenciamento de apostas online e máquinas caça-níqueis.

Os detidos responderão por diversos crimes, como extorsão, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e registro fictício de ativos.

Leia também: Dois bebês são mortos durante ataques no Afeganistão

A operação policial também está em andamento nas regiões da Sicília, Lombardia, Piemonte, Ligúria, Vêneto, Emilia-Romagna, Toscana, Marcas e Campânia.

    Veja Também

      Mostrar mais