Além da pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2), o presidente norte-americano Donald Trump enfrenta uma crise dentro da Casa Branca. Após dois assessores serem diagnosticados com a Covid-19, outros três integrantes do alto escalão do governo adotaram o auto-isolamento.

Leia também: Covid-19: primeiro dia de lockdown em Niterói tem trânsito nos acessos à cidade

Donald Trump
Isac Nóbrega/PR
Donald Trump

Ao que parece, alguns funcionários mais graduados acreditam que a Covid-19 está se espalhando rapidamente pelos escritórios apertados que ocupam os três andares da Ala Oeste.

Leia também: Com atletas contaminados, Flamengo fecha acordos para fazer testes de Covid-19

"É assustador ir ao trabalho", afirmou Kevin Hassett, um dos principais assessores econômicos de Donald Trump , em entrevista ao “Face The Nation”.

“Estaria mais seguro sentado em casa do que indo à Ala Oeste. É um lugar pequeno e lotado. É, como se sabe, um pouco arriscado. Mas você precisa fazer isso porque tem que servir seu país", completou o funcionário da Casa Branca .

A descoberta de dois funcionários infectados levou a Casa Branca a apertar seus procedimentos para combater o vírus, incluindo testes diários para pessoas mais velhas, uso de máscaras e maior monitoramento de quem entra no complexo.

Leia também: Búzios decreta toque de recolher para conter avanço da Covid-19

Em contraste ao medo dos funcionários, segundo Hasset, Trump  ainda se recusa a usar uma máscara quando se reune com grupos de pessoas: "Todavia, ele parece ter ficado apavorado ao saber que seu assistente, que está entre as pessoas que servem sua comida, não estava usando máscara. Além disso, ele ficou incomodado ao saber que pessoas que ficam muito perto dele estavam infectadas pela Covid-19 ".

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários