Donald Trump minimizou o tom acusatório ao falar sobre a origem do novo coronavírus
Shealah Craighead/Official White House
Donald Trump minimizou o tom acusatório ao falar sobre a origem do novo coronavírus


Após levantar uma série de suspeitas e fazer insinuações de que o governo chinês estaria por trás da disseminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou atrás.

"Não acredito que eles tenham difundido o vírus de propósito", disse em entrevista nesta sexta-feira (08) em entrevista à emissora "Fox News". No entanto, o republicano ressaltou que há investigações nos EUA para saber se o Sars-CoV-2 "saiu" de algum laboratório.

Recentemente, as autoridades de Inteligência norte-americanas confirmaram o que inúmeros estudos científicos já apontavam: que o vírus é "natural" e "não foi criado ou manipulado geneticamente pelo homem".

Leia também: EUA arquiva investigação contra ex-assessor de Trump

Apuração

Agora, as investigações analisam se o coronavírus acabou sendo disseminado por um erro de algum laboratório de Wuhan, local onde os primeiros casos da Covid-19 foram constatado, nos testes feitos com esse tipo de material. Pequim sempre condenou essa postura de Washington, cobrando que os norte-americanos mostrem "as grandes provas" que dizem ter.

Durante a entrevista, Trump falou sobre a questão do acordo comercial com a China e ressaltou que ainda não tomou "nenhuma decisão" sobre o tema e que "está vivendo um momento muito difícil" com o governo chinês.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários