Paraguai
Antonio Cruz/Agência Brasil
Mario Abdo Benítez, presidente do Paraguai

Enquanto o Brasil registra 105 mil infecções e 7,2 mil mortes por Covid-19 , o Paraguai inicia o processo de reabertura da economia. Trata-se da primeira nação latino-americana a obter êxito na contenção do novo coronavírus (Sars-CoV-2), com apenas 396 casos e 10 mortes pela doença.

LEIA MAIS: Recuperados da Covid-19 apresentam anticorpos, afirma pesquisa

A retomada do Paraguai será gradual, com setores da economia reabrindo até meados de julho. Os estabelecimentos terão que seguir novas normas de higiene e distanciamento, seguindo a orientação do governo. Construção civil, barbearias e advocacias serão os primeiros a retomar as atividades. Uma vez por dia, os paraguaios poderão sair de casa para praticar exercícios físicos.

Segundo o presidente Mario Abdo Benítez, o baixo número de contaminações por Covid-19 no Paraguai se dá ao bom comportamento da população, que seguiu à risca as orientações dos profissionais da saúde. As restrições foram impostas quando o Paraguai tinha apenas dois casos de Covid-19, no dia 10 de março. 

“Os paraguaios devem seguir os protocolos de higiene e usar a inteligência para que a curva de contágio da Covid-19 se mantenha achatada”, declarou o presidente. O ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, afirmou que novas medidas de afrouxamento da quarentena dependem do desenvolvimento da doença nas próximas semanas.

    Veja Também

      Mostrar mais