Especialista, no entanto, diz que é cedo para falar em imunidade
Foto: GlobalStock/GettyImages/CreativeCommons
Especialista, no entanto, diz que é cedo para falar em imunidade

A maioria das pessoas que já contraiu o novo coronavírus (Sars-CoV-2) já desenvolveram anticorpos. É o que um estudo realizado na Inglaterra e divulgado pelo pesquisador e médico Jonathan Van-Tam.

O especialista diz que, no entanto, ainda é cedo para dizer se esses infectados estão imunes ao Covid-19.

Covid-19: Mortes no Brasil chegam a 7,2 mil; casos confirmados são 105 mil

"A esmagadora maioria das pessoas até agora tiveram infecção tem anticorpos na corrente sanguínea", disse Van-Tam em entrevista coletiva diária.

"Em geral, o sinal é que as pessoas recebem anticorpos. A próxima pergunta é: esses anticorpos protegem você de outras infecções? E nós simplesmente não tivemos essa doença por aí por tempo suficiente para saber as respostas para isso", completou.

O secretário de Saúde Matt Hancock acrescentou que o governo estava em contato com a empresa farmacêutica suíça Roche sobre testes de anticorpos. 

Anticorpo vence o novo coronavírus em laboratório

Cientistas criam anticorpo que vence o novo coronavírus em laboratório.
Segundo estudo publicado na revista “Nature Communications”, o anticorpo 47D11 tem como alvo a chamada proteína “spike”, que dá ao novo coronavírus a forma de coroa.

O anticorpo experimental pode ajudar a prevenir ou tratar a Covid-19 e doenças relacionadas, isoladamente ou com uma combinação de medicamentos, segundo estudo.

“Anticorpos monoclonais direcionados a locais vulneráveis nas proteínas de superfície viral são cada vez mais reconhecidos como uma classe promissora de medicamentos contra doenças infecciosas e têm demonstrado eficácia terapêutica para vários vírus”, escreveram Bosch e colegas.

    Veja Também

      Mostrar mais