presidente
Twitter/@JeanineAnez
Jeanine Áñez, presidente interina da Bolívia


A presidente interina da Bolívia , Jeanine Áñez, anunciou que vai estender a quarentena no país. "Manteremos a quarentena nas condições atuais até 10 de maio. No entanto, a partir de 11 de maio, iremos para uma nova forma de quarentena".

De acordo com Áñez, por recomendação dos médicos e cientistas que a aconselham, a nova etapa, chamada de "quarentena dinâmica" , terá novas regras. A partir do dia 11 de maio, algumas cidades permanecerão em quarentena e, ao mesmo tempo, outras entrarão em um período menos rígido e poderão reiniciar suas atividades laborais. As cidades que retornarem ao trabalho deverão atender a rígidos padrões de segurança para os trabalhadores.

Leia também: Secretaria de SP diz que fala de Bolsonaro sobre isolamento é "irresponsável"

"Abrir um pouco a quarentena ou fechá-la completamente para um ou outro [município] dependerá de como a pandemia está sendo controlada em cada local. Por exemplo, dependerá do aumento de casos", disse a presidente.

De acordo com a Agência Boliviana de Informação (ABI), o Ministério da Saúde avaliará a cada sete dias como a pandemia evolui em cada local e, com base nas informações, a quarentena em cada município poderá ser relaxada ou reforçada.

A quarentena total no país está em vigor desde 22 de março e deveria terminar em 15 de abril, mas devido ao aumento contínuo de casos positivos da covid-19, a medida foi estendida inicialmente até 30 de abril e depois até 10 de maio.

A Bolívia registrou, até o momento, 1.110 casos confirmados da covid-19 com 59 mortes.

    Veja Também

      Mostrar mais