criança que usa máscara segura álcool em gel
Pixabay/soumen82hazra
Segundo Reino Unido, crianças infectadas pelo novo coronavírus podem experienciar Síndrome do Choque Tóxico


O serviço público de saúde do Reino Unido, o National Health Service (NHS), emitiu um documento urgente aos clínicos gerais de que parte das crianças internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) apresentaram sinais que se assemelham à Síndrome do Choque Tóxico.

Leia também: Confira relatos de dez pessoas que estão curadas da Covid-19

Médicos do NHS pedem que esses pacientes sejam observados, pois a reação, apesar de rara, pode ser perigosa em crianças. Nem todos os pacientes desse grupo que apresentaram esses sintomas foram diagnosticados com a Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus .

Em crianças em que esses sinais se manifestaram, o quadro era grave e as idades eram diversas. A Síndrome pode causar febre alta, pressão baixa, falta de ar e alterações na cor ou na textura da pele. O paciente também pode ter inflamações no coração, anormalidades no exame de sangue ou problemas gastrointestinais (como vômito, diarreia e dor de barriga).

Leia também: Covid-19: Boris Johnson diz que reabrir Reino Unido é muito arriscado

O Colégio Real de Pediatria e Saúde Infantil (RCPCH, na sigla em inglês) informou que a criança pode estar sentindo o choque tóxico caso apresente:

  • Palidez, manchas e frio anormal;
  • Respiração intermitente, com padrões respiratório irregulares ou grunhidos
  • Agitação, apatia e grande dificuldade em respirar;
  • Lábios cercados de coloração azul;
  • Convulsões ou ataques;
  • Alterações na cor e textura da pele que não passem mesmo com pressão local;
  • No caso dos meninos, principalmente adolescentes, dores nos testículos.

Esses sintomas são causados pelo esforço do próprio organismo tentando combater a infecção. Apesar dos sintomas terem similaridades com os da gripe comum, podem ser mais severos com pessoas de menor idade. Por isso, o tratamento precisa ser feito rapidamente.

Leia também: São Paulo muda protocolo e vai internar pacientes com sintomas leves de Covid-19

Segundo a consultora em terapia intensiva pediátrica em Cambridge, Nazima Pathan, algumas crianças tiveram os mesmos sintomas na Espanha e na Itália. No entanto, a relação entre os sintomas e a Covid-19 é incerta e passa por investigação.

O RCPCH lembra que o novo coronavírus não tem alta taxa de letalidade em crianças. Caso apresentem esse sintoma, talvez façam parte de outro quadro e devem ser encaminhadas ao atendimento médico.

    Veja Também

      Mostrar mais