Covid-19
Andrew Parsons
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido

Totalmente recuperado da Covid-19 , o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, voltou ao trabalho. Em seu primeiro pronunciamento após a doença, o líder britânico foi categórico, afirmando que a população ainda não deve sair da quarentena.

LEIA MAIS: Kim Jong-Un está escondido com medo da Covid-19, diz ativista

Johnson reconheceu que as restrições podem ter impactos imensuráveis na economia, mas afirmou que o Reino Unido também se encontra no momento de risco máximo. O objetivo é impedir um segundo pico da epidemia. 

“Se o vírus fosse um assaltante físico, e posso dizer por experiência pessoal que ele é, este seria o momento de trazê-lo ao chão”, afirmou Johnson. O primeiro-ministro retorna ao trabalho com grandes críticas por parte da população. O Reino Unido demorou para tomar medidas restritivas, e apenas aderiu ao isolamento quando a situação já estava insustentável.

O Reino Unido registra mais de 157 mil casos da Covid-19, com mais de 21 mil óbitos causados pela doença. Curiosamente, o país não revela a quantos pacientes se curaram da doença. Em todo o mundo, mais de 900 mil pessoas já se recuperaram. 

    Veja Também

      Mostrar mais