tedros adhanom
Reprodução/Twitter
Segundo o diretor-geral da OMS, países precisam conseguir fazer testes para rastrear Covid-19 antes de pensar em relaxar isolamento


Nesta segunda-feira, 20, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que relaxar medidas de isolamento físico (novo termo utilizado pela OMS para o isolamento social ) estão longe de uma indicação de fim da doença causada pelo novo coronavírus, a Covid-19 .

Leia também: OMS diz que Covid-19 não é doença somente de idosos

"Acabar com a epidemia vai requerer um esforço contínuo por parte de indivíduos, comunidades e governos para continuar a suprimir e controlar o vírus", reforçou o diretor.

O diretor da OMS  aproveitou para falar da importância da testagem em todos os países para identificar anticorpos. A Alemanha é um dos poucos países que começou a usar a testagem para estudar estratégias para reabrir o país. Ao fazer os testes de anticorpos, pode-se detectar quem já foi curado da doença e é imune.

Leia também: Segundo OMS, novo coronavírus é 10 vezes mais letal que H1N1

No caso de testes moleculares, os de tipo PCR, há uma maior possibilidade de rastrear o vírus. Os de anticorpos podem ser realizados uma semana depois da confirmação do diagnóstico positivo para conseguir verificar se o organismo consegue se defender da doença.

Ghebreyesus afirmou ainda que os estudos apresentam dados que indicam que, mesmo em regiões muito prejudicadas pelo novo coronavírus , apenas uma pequena parte da população pode ter sido infectada.

Leia também: "Não tem pílula mágica", diz representante da OMS sobre cloroquina

"Apesar de testes de anticorpos serem importantes para saber quem foi infectado, testes que acham o vírus são uma ferramenta fundamental para achar casos ativamente, diagnóstico, isolamento e tratamento", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários