Assange
Reprodução/Flickr
O fundador do WikiLeaks, Julian Assange


O fundador do Wikileaks , Julian Assange , e uma de suas advogadas, Stella Morris, tiveram dois filhos durante o período em que o australiano esteve asilado na Embaixada do Equador, revelou a própria Morris neste domingo (12).

Segundo a representante legal, Gabriel, de dois anos, e Max, de um ano, são frutos do relacionamento entre os dois, que ainda existe mesmo que Assange esteja preso em Belmarsh, em Londres.

Leia também: Na Áustria, número de curados de Covid-19 ultrapassa soma de doentes e mortos

A revelação foi feita, de acordo com Morris , porque ela teme "que a vida de Assange esteja em perigo se ele permanecer" no presídio. Os dois começaram a namorar em 2015 e o australiano, que os Estados Unidos querem processar por espionagem, chegou a acompanhar por vídeo o nascimento das crianças.

Antes da confirmação de Morris, em um vídeo de 12 minutos no Twitter do Wikileaks, o tabloide "Daily Mail" havia revelado a história, informando que as crianças, inclusive, já visitaram Assange na prisão.

Já em entrevista à agência francesa AFP, outra advogada do fundador do site, Jennifer Robinson, confirmou que Morris e Assange foram um família e que essa foi uma das garantias dadas à Justiça britânica para deixar o australiano em liberdade provisória - o que foi negado pelas autoridades.

O australiano está em Belmarsh desde maio do ano passado, após o Equador anunciar a revogação de seu pedido de asilo. Ele ficou sete anos morando dentro da embaixada do país em Londres .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários