Portugal
Reprodução/Ordem dos Médicos
Em comunicado, Ordem dos Médicos do país lamentou a situação

Além de todas as complicações e dificuldades criadas pela pandemia do Covid-19, Portugal está enfrentando mais um problema relacionado ao aumento dos casos: pessoas que apresentam outras doenças estão sendo deixadas de lado e engrossando o número de mortes no país.

Leia também: Covid-19: EUA voltam a bater recorde de mortes diárias; total é de quase 15 mil

A divulgação dos aumentos de óbitos entre pacientes que não tem o novo coronavírus (Sars-Cov-2) foi feita pela Ordem dos Médicos de Portugal em um comunicado nesta quinta-feira (9). De acordo com o texto, essas pessoas estão sendo "relegadas ao segundo plano" por falta de estratégia e organização dos hospitais.

"Os indicadores sobre o excesso de mortalidade mostram que, infelizmente, os doentes não Covid-19, por falta de estratégia e organização, são relegados ao segundo plano, mesmo o que têm doenças graves e que não podem esperar por atendimento", revela Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, em texto divulgado pelo Jornal de Notícias.

Na sequência, Guimarães afirma que tem noção das dificuldades e que é "impossível manter toda a atividade normal e ainda responder aos casos do novo coronavírus ". Entretanto, faz uma ressalva e relembra que a entidade já havia apontado para a necessidade de uma reprogramação nos hospitais para um melhor atendimento.

Leia também: Foto de armas e xingamento de “gado”: seguidores questionam tag #JairNobeldaPaz

"Não podemos aceitar que se faça uma gestão meramente política da situação, em que só os números da pandemia importam e todas as outras doenças deixem de existir", finalizou.

Até o momento, segundo dados da universidade norte-americana Johns Hopkins, Portugal soma mais de 13 mil casos da Covid-19 e 380 mortes causadas pela doença.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários