Japão
Reprodução
Presidente do Japão, Shinzo Abe

Nesta terça-feira (7), o primeiro-ministro do Japão, Shino Abe, declarou estado de emergência em sete regiões do país. O objetivo da medida, que abrange a capital Tóquio e atinge 44% da população, é conter a disseminação do Covid-19 no país após o número de casos confirmados e mortes acelerar nos últimos dias.

Leia também: Covid-19: após quedas seguidas, Espanha volta a registrar alta de mortes diárias

Segundo informações de agências internacionais, o Japão anunciou também um pacote des estímulos no valor de R$ 5 trilhões para salvar a economia do país. O total de investimentos representa 20% de toda a produção econômica japonesa e é um dos maiores até o momento em todo o planeta para o combate a pandemia.

Ainda de acordo com as publicações, a decisão não permite que as autoridades imponham o isolamento da população, como já acontece em diversos outros países, mas possibilidade que os governadores determinem o fechamento temporário de estabelecimentos não essenciais.

Leia também: Ciumeira: proximidade de Mandetta com sertanejos incomoda Bolsonaro

A medida acontece após o Japão enfrentar um aumento nos casos de contágio e de mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Na última semana, os valores subiram vertiginosamente, principalmente após a confirmação de que os Jogos Olímpicos seriam adiados, o que gerou diversas críticas ao governo japonês e obrigou o início do estado de emergência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários